segunda-feira, 25 de setembro de 2006

REUNIÃO DE PAIS

Por esta altura, na minha escola, decorrem as primeiras reuniões de pais com o respectivo Director de Turma. Hoje foi a minha vez!

Estava super nervosa, sim, nervosíssima, eu que nem costumo ser (dizem que tenho a mania da calma...), mas a verdade é que era a primeira vez que estaria frente a frente com os encarregados de educação dos alunos da minha turma e isso fez-me sentir com um enorme peso em cima dos ombros, o peso da responsabilidade (como se só por si não bastasse ser professor neste país!)

Preparei, no meu caderninho habitual, a reunião, com todos os pormenores que considerei importantes para que na altura não me esquecesse de nada.
A funcionária foi muito simpática ao arranjar uma sala para fazer a reunião, tendo mesmo encaminhado os encarregados de educação para a mesma. O problema é que quando eu lá cheguei, já os pais estavam todos sentados e os meus nervos aumentaram: 18 pais a olhar para mim e eu a pensar se estaria atrasada... Os nervos não paravam de aumentar!

Tudo decorreu normalmente. Os pais mostraram-se atentos e interessados. O discurso foi fluindo como se já tivesse por hábito fazê-lo e no final até fiquei satisfeita, pois tendo em conta que é uma turma de 27 alunos, estavam presentes 18 pais. Além disso, nem sequer foi necessário realizar a eleição do representante dos encarregados de educação - uma mãe voluntariou-se e todos concordaram. E assim passou a hora, sem que eu própria desse por isso.

Nunca desprezei o trabalho desenvolvido pelos Directores de Turma. Ao longo destes anos sempre fui secretária de alguma turma e ajudei naquilo que pude. Mas o brinde tinha de me sair algum dia... E o mais engraçado é que este ano lectivo, quase todas as minhas colegas com quem tenho trabalhado ao longo destes anos e mantido a amizade, também são Directoras de Turma. Haverá por aí alguma praga????
Um Director de Turma carrega sobre os seus ombros o peso do trabalho burocrático, por um lado, e o peso da responsabilidade por um grupo de alunos, que passa mais tempo na escola do que em casa com os pais. É impossível não se criar uma relação diferente com os alunos de uma direcção de turma, uma relação que poderá ser a tal ponto intimista, transformando o director de turma num amigo e confidente, e os nossos alunos "nos nossos meninos" (como há dias alguém comentava num post). Mas também sei que a relação poderá não ser pacífica e até mesmo problemática, porque muitas vezes os nossos alunos não são os alunos que nós imaginávamos e até mesmo desejávamos.


Porque a vida é mesmo assim, nem sempre dá aquilo que desejamos...
Mas no final, resta sempre a Esperança!

6 comentários:

bell disse...

A mim todos os anos me calha a "fava"! E até já tive 2 direcções de turma no mesmo ano!

Descontrái, nervosos todos ficamos quando temos de falar em público.

Começaste com o pé direito, é o que interessa.

Boa semana!

Professorinha disse...

Ainda bem que correu tudo bem. Parece-me que na minha escola não iremos ter reunião com os EE simplesmente porque a recepção na escola era para os alunos e EE. Nessa recepção também elegi o repesentante... mas já deve s ter lido isso tudo :)

Desculpa não visitar tão frequentemente com o mereces... mas eu vou tentando, ok?

Beijinhos

IsaMar disse...

Tudo acaba bem...quando corre bem.
é verdade temos de ter sempre esperança e coragem para as contrariedades.

desculpa a minha ausencia por vezes..mas nem sempre posso vir. mas farei um esforço de comentar .

boas aulas e força

anokas disse...

ainda bem q correu bem :)
eu tenho a minha reunião na próxima semana
a dica q me deram foi " tu começas a falar e depois pedes opiniões. vais ver q eles depois falam tudo" eh eh
a ver vamos...
no meu caso são meninas... as minhas meninas... 25 meninas e 1 menino :)
e já gosto muito delas!
fica bem!
bjokas da anokas ;)

Tit disse...

É verdade que se cria uma relação especial com os alunos quando se tem Direcção de Turma, e, claro, quando se deixa crescer essa mesma relação.
Só o fui um ano, mas gostei muito da experiência.
DE qualquer forma acredito que essa relação com os alunos podemos construí-la e desenvolve-la sempre na medida em que deixarmos que a relação se traduza numa base de responsabilidade e confiança mútua. Digo isto para me "animar" pelo facto de não ter podido ultimamente ser DT ;)
Beijinhos e bom trabalho =)

José Manuel Dias disse...

O que fz saltar o corredor de 200 metraos barreiras? A barreira...São as dificuldades que nos estimulam. Bom trabalho!
Bjs